Iluminação LED e ergonomia: cuidados necessários ao iluminar um escritório

Compartilhe este conteúdo:

Iluminação LED e ergonomia: cuidados necessários ao iluminar um escritório 1

Espaços abertos e sistemas de iluminação LED para escritório são ótimos. Mas, em combinação, eles podem criar níveis excessivos de luz, levando a problemas de saúde e desempenho reduzido no trabalho.

Iniciativas ecológicas recentes ajudaram a proliferar os sistemas de iluminação LED (diodo emissor de luz). À medida que tornamos nossos edifícios mais eficientes em termos de energia, uma tendência paralela está tornando os espaços de escritório mais colaborativos e inclusivos – mais abertos.



Sistemas de iluminação LED para escritório podem afetar o desempenho do trabalho

Vamos ser claros: as luminárias de LED são ótimas. Esses sistemas de iluminação são comprovadamente muito mais eficientes e duráveis ​​em termos de energia, durando anos a mais do que outras lâmpadas.

Já está usando um suporte para a sua tela enquanto trabalha? Se não, você provavelmente está se prejudicando!

Eles são melhores para o meio ambiente e para a economia. Níveis de luz adequados são fundamentais para o desempenho do trabalho – um local de trabalho com muita luz pode ser tão prejudicial quanto um com pouca luz.

Os Open Office Spaces – escritórios de espaço aberto – estão ficando muito claros com os sistemas de iluminação LED.
Espaços de escritório abertos promovem a colaboração com divisórias e áreas comuns mais baixas. O objetivo é impulsionar o desempenho no trabalho e reduzir custos.

Mas, sem divisórias e espaços fechados, os trabalhadores ficam expostos a muito mais luz em espaços abertos com a iluminação LED para escritório.

Além disso, os espaços de trabalho recém-projetados frequentemente maximizam sua exposição à luz natural. Isso, combinado com luminárias de LED no alto, pode causar níveis de luz muito excessivos.

Durante as avaliações ergonômicas do escritório, um estudo mediu os níveis de luz que chegaram em 1.200-1.500 lux (unidades de iluminância) em estações de trabalho voltadas para a janela. Os níveis recomendados são 300-500 lux.

Mesmo longe das janelas, a tendência para paredes e superfícies brancas causa muita reflexão, aumentando ainda mais o risco de os trabalhadores desenvolverem a síndrome da visão computacional.

Os trabalhadores convivem com o brilho dos sistemas de iluminação LED, reduzindo o desempenho no trabalho

O brilho e o reflexo podem criar níveis excessivos de luz, mesmo longe de fontes de luz natural. Isso pode causar dores de cabeça e cansaço visual, embora algumas pessoas sejam mais suscetíveis do que outras.

As luminárias de LED produzem muita luz azul, que é conhecida por interromper nosso ritmo circadiano e afetar o sono.

Um espaço de escritório com sistemas de iluminação LED recém-instalados pode parecer mais claro, mas ainda assim pode registrar o mesmo nível de lux das lâmpadas fluorescentes ou incandescentes anteriores.

Como podemos equilibrar os sistemas de iluminação LED e os espaços de escritórios abertos?

Enquanto os médicos vêm alertando sobre os possíveis riscos associados aos LEDs há anos, muitos artigos e blogs continuam a promovê-los sem qualquer menção às melhores práticas.

Apesar do apoio às luzes LED e de seus conhecidos benefícios, nem tudo é perfeito. Precisamos ter certeza de que elas estão instaladas e controladas de uma forma que não comprometa o desempenho no trabalho ou a saúde dos funcionários.

Sem mousepad ergonômico para trabalhar? Não precisa mais aguentar o desconforto!

Luzes ajustáveis, que ajustam os níveis de acordo com a hora do dia e a luz natural, foram instaladas em algumas escolas e escritórios nos Estados Unidos, por exemplo.

Esses sistemas ainda estão em sua infância e levarão algum tempo para serem aperfeiçoados. Felizmente, as certificações de construção em alguns locais no mundo estão sendo atualizadas para refletir isso.

A certificação LEED concede pontos extras para sistemas de iluminação que podem diminuir ou ajustar o brilho.

O recomendado é buscar níveis de luz mais baixos, em torno de 300 lux, e então usar luzes de tarefas se a equipe precisar de iluminação extra para concluir determinado trabalho.

Em nossas pesquisas, descobrimos casos de trabalhadores em escritórios abertos usando óculos escuros, chapéus ou telas para tentar reduzir o cansaço visual. Isso não deve ser necessário e não tem lugar em um ambiente de trabalho colaborativo.

Aumente a conscientização para impulsionar o desempenho no trabalho

Por último, precisamos criar mais consciência sobre a importância de níveis de luz adequados.

Isso é fundamental para um ambiente ergonômico.

Os funcionários não devem precisar ir a um médico para tratar de sintomas relacionados à luz no trabalho. Precisamos evitar que isso ocorra e garantir que os locais de trabalho sejam adequados para todos os funcionários, uma vez que, com tantos problemas ergonômicos já existentes, a iluminação não deve se tornar (ainda mais) um deles!


Compartilhe este conteúdo:

Adicionar seu comentário

Equipe Especializada

Suporte especializado em Ergonomia - Dúvidas? Fale conosco aqui

Faturamento para Empresas

Faturamento e boleto à prazo para CNPJ

eSocial - adequação

Mix de produtos ideal para adequar-se ao eSocial - Dúvidas sobre sua adequação? Fale conosco